ANIMAIS FANTÁSTICOS, ZOOLOGIA e ECOSSISTEMAS BRASILEIROS



Quais as características de um bom bruxo? Manejo rápido de sua varinha pode ser

uma resposta. Conhecimento sobre os Feitiços e Encantamentos corretos também.

Contudo, existe uma outra qualidade, um pouco mais elevada, que acredito ser

imprescindível às bruxas e aos bruxos de qualquer nacionalidade: a visão ecológica

sobre a delicada teia que une Animais Fantásticos, Seres Mágicos e a Comunidade

Bruxa. É sobre isso que vamos conversar na coluna de hoje.


Eu sou Herbologista, como já é de conhecimento de quem acompanha as postagens

aqui pela Hocus Pocus. Logo, seria fácil tecer os melhores elogios ao Reino Vegetal...

Porém, quero ampliar um pouco mais a visão e apresentar um projeto do qual fiz

parte nos últimos meses sobre Animais Fantásticos, Magizoologia e Ecossistemas

Mágicos, intitulado “ZOOLOGIA FANTÁSTICA e ONDE HABITA”.





Cinco bruxos se reuniram para essa empreitada que tem por objetivo apresentar os

Animais Fantásticos, suas peculiaridades mágicas e suas relações com os Animais

Reais (aqueles que habitam o mundo trouxa). Nilton Escamado, Thaís Sanches,

Nathália Ribeiro, Raissa Hofmann e eu passamos os últimos 3 meses debruçados a

compreender traços de similaridades existentes entre esses animais, traçar

correlações, níveis de periculosidade e, com isso, divulgar ciência e colaborar com o

aprendizado de jovens bruxos brasileiros.





Pudemos evidenciar que o Tolete, um Animal que lembra um cogumelo carnudo e

rosado, coberto por pelos ralos, negros e duros, tem traços de similaridade biológica

com um cogumelo chamado Fungo dedos-do-diabo, nativo da Austrália e da Nova

Zelândia, mas que atualmente também é encontrado na Europa, em especial na

Inglaterra. Apesar de pertencerem a reinos diferentes, um trecho de DNA analisado

em Castelobruxo demonstrou similaridade quanto à morfologia corporal.





Outro exemplo interessante foi perceber que o mesmo pigmento que recobre as penas

do Occami é também encontrado numa ave brasileira, o Anambé-Azul. É um padrão

bem peculiar de cores azul-violáceas que pode demonstrar um passo evolutivo em

comum.





Além disso, pudemos verificar o quanto o descaso político dos países está afetando

negativamente os habitats naturais desses Animais. No Brasil, por exemplo, o avanço

das queimadas na Amazônia e no Pantanal está destruindo a moradia de inúmeros

seres mágicos e animais fantásticos. Reservamos uma parte da Exposição para

discutir esse assunto tão delicado.


Nossa equipe também conseguiu, com aprovação do Ministério da Magia Brasileiro, a

autorização para uso de Hologramas Encantados para visualização dos Animais

Fantásticos em 3D. É uma experiência inesquecível para os bruxos e as bruxas que

ainda não puderam viajar e aparatar para outros países. Recomento fortemente!


Por fim, gostaria de listar meus sinceros agradecimentos à direção de Castelobruxo,

na figura da professora Benedita Dourado, por todo o apoio durante esse projeto. Ao

Departamento de Magizoologia, liderado pelo professor Nilton Escamado, que

gentilmente nos orientou durante esses últimos meses. À Universidade Estadual de

Maringá e ao Museu Dinâmico e Interdisciplinar que recebeu a exposição de braços

abertos, sempre dispostos a colaborar com as ações de cooperação entre as

comunidades bruxa e trouxa. Por fim, agradecemos à Hocus Pocus por todo apoio na

divulgação dessa exposição e na parceria com ações educacionais que tanto auxiliam

na formação dos bruxos brasileiros; vocês são aliados fundamentais para que

construamos um Brasil mais consciente de sua biodiversidade mágica.





A exposição “ZOOLOGIA FANTÁTICA e ONDE HABITA” pode ser conferida nesse

link: http://www.mudi.uem.br/zoologiafantastica


Autores do projeto (ordem alfabética):

Helder Carvalho | @helderscarvalho : Biólogo, Mestre em Ciências pela Fiocruz e

Herbologista especializado em plantas aromáticas. Trabalha na linha de pesquisa em

Ciência e Artes Mágicas.

Nathália Ribeiro | @natygonzalezribeiro : Bióloga, Doutora em Biologia das Interações

Orgânicas pela Universidade Estadual de Maringá e Auror no setor de perícia criminal

no Ministério da Magia Brasileiro.

Nilton Escamado | @mudi_uem : Magizoologista especialista em fauna brasileira,

mediador do MUDI e professor de Castelobruxo.

Raissa Hofmann | @railustrinhas : Ilustradora lufana e Diretora de Arte de todo o

projeto. Possui habilidades notórias em transfiguração e deu vida aos Animais

Fantásticos da Exposição.

Thaís Sanches | @thaisplicando.ciencias : Bióloga, Mestre em Biologia Comparada

pela Universidade Estadual de Maringá. Idealizadora do projeto e detentora de uma

incrível capacidade pedagógica para o Ensino de Ciências e Feitiçarias.

212 visualizações

Hocus Pocus - Magia é o nosso negócio

Fortaleza - CE

Email: hyagovianacontato@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco