A MAGIA DA MIMBULUS MIMBLETONIA – SEGUNDA PARTE


Esta é a segunda aula na qual estudaremos essa planta que tanto instiga os Herbologistas: a Mimbulus mimbletonia. Sua aparência estranha, repleta de estruturas que lembram furúnculos cheios de pus, e seu odor um tanto quanto peculiar de estrume e queijo estragado são características marcantes dessa espécie.



Imagem 1: acervo pessoal

Conforme havia prometido na aula anterior (caso tenha faltado a esse encontro, o link está disponível aqui no blog da Hocus Pocus), o dia de hoje será dedicado a compreender os motivos pelos quais o aroma que exala desse vegetal é tão repugnante para nós, bruxos.

Antes de falar desse aroma, quero falar sobre sexo e reprodução de plantas. Sim, é isso mesmo: o segredo para a compreensão desse assunto inicia-se na reprodução. Vamos conferir como isso acontece?

A maioria das plantas chamadas de angiospermas – categoria na qual a Mimbulus faz parte – depende de um agente para movimentar os grãos de pólen de uma planta para outra da mesma espécie. Esses agentes podem ser coisas não vivas, como o vento ou outros seres vivos, como pássaros, mariposas, abelhas, fadas mordentes, moscas, entre outros.




Imagem 2: Fada Mordente.

Fonte: Deviantart Audrey

Nesse último caso, cabe a planta produzir aromas que atraiam, de maneira eficaz, seus respectivos polinizadores. Mariposas e borboletas adoram aromas doces e, por essa razão, as flores que são polinizadas por elas possuem uma fragrância adocicada. A planta, ao longo da evolução, selecionou minuciosamente a fragrância que fosse eficaz para atrair esses insetos e, assim, multiplicar-se gerando descendentes.

Certamente você está pensando: Ok! Mas a Mimbulus tem um cheiro horrível e fétido, como isso é possível?!

Pois então... plantas com aspecto suculento e com estruturas de cores avermelhadas, geralmente são polinizadas por moscas, e não por abelhas ou borboletas. Com isso, o aroma de carne podre em decomposição é muito mais atrativo ao polinizador. É o mesmo caso de uma plantinha super interessante chamada de flor-estrela (Stapelia sp.). As moscas-varejeiras que se sentem atraídas pela flor-estrela, na verdade, pensam que estão próximas a um corpo em decomposição e, por isso, tentam colocar ovos sobre a flor que, por sua vez, enche o corpo das moscas com grãos de pólen. Fantástico, não é? É o mesmo mecanismo da Mimbulus mimbletonia.



Imagem 3: Flor Estrela. Fonte: worldofsucculents.com

Enquanto moscas amam o cheiro putrefato exalado pela Mimbulus, nós – bruxos e bruxas – detestamos tal emanação aromática. A planta, nesse caso, ainda se vale do mesmo aroma para atingir o objetivo de espantar mamíferos como nós, além de outros seres indesejáveis. Com isso, mantém perto de si apenas as moscas que auxiliam em sua reprodução.

Espero que vocês tenham curtido a aula de hoje e, caso queiram saber de algum vegetal em específico, deixe sua sugestão aqui nos comentários.

Eu, e toda a equipe bruxa da Hocus Pocus, teremos o maior prazer em te encontrar na próxima aula de Herbologia.

Saudações aromáticas,

Prof. Helder Carvalho.

@helderscarvalho

Biólogo e Mestre em Ciências (Fiocruz)

173 visualizações1 comentário

Hocus Pocus - Magia é o nosso negócio

Fortaleza - CE

Email: hyagovianacontato@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco