A COMUNICAÇÃO ENTRE AS PLANTAS

Atualizado: Jul 17

Coluna 01 sobre Herbologia - por Helder Carvalho




A Herbologia é um ramo encantador! Sou suspeito para falar, obviamente, pois minha formação inteira foi dedicada à arte de entender o universo das plantas, as suas propriedades mágicas e os seus potenciais usos para as Poções. Antes de prosseguir, é bom me apresentar, pois é a primeira vez que tenho a honra de escrever por aqui: sou o professor Helder Carvalho, atual responsável pela disciplina de Herbologia em Castelobruxo. Também leciono Biologia no mundo dos não-bruxos (no-maj ou trouxas, como preferir) numa universidade localizada na cidade do Rio de Janeiro.

Durante minha formação, tive a oportunidade de fazer programas de intercâmbio que foram essenciais para compreender melhor os segredos dos vegetais. Em minha pequena – mas proveitosa – estadia em Beauxbatons, entendi o mecanismo de comunicação entre as plantas, e é sobre isso que quero conversar com vocês: como as plantas se comunicam?

A comunicação é algo presente na humanidade há milênios. A produção de fala, elaboração de línguas e confecção de escrita aludem épocas passadas. A língua é algo que existe até mesmo para aqueles que não escutam, vide a língua de sinais para bruxos surdos. Nesse contexto, nos questionamos: plantas podem se comunicar? Como elas podem conversar entre si? Talvez você esteja um pouco traumatizado com o último som que ouviu de uma planta. O grito de mandrágora é terrível, não é mesmo? Mas não me refiro à comunicação sonora entre as plantas, isso não existe. Eu quero apresentar a vocês o diálogo que elas estabelecem entre si por meio de aromas. Sim, as plantas se comunicam por meio de cheiros.

Os seres mágicos são fantásticos e criam estratégias geniais para trocar informações entre si. Plantas adotaram as moléculas aromáticas para esse mecanismo de comunicação. Apreendi isso com o maior centro de formação nessa área: a tradicional Herbologia lecionada em Beauxbatons, na França, é famosa por estudar essa misteriosa comunicação. O mundo dos não-bruxos conhece um pouco desses segredos e chamam essa área de Aromaterapia.

Plantas podem produzir pequeninas moléculas chamadas de terpenos. Essas moléculas são leves, voláteis e se espalham pelo ar. Quem não conhece magia, acredita que se trata apenas de aromas, mas a verdade é que esses compostos moleculares transmitem falas secretas que apenas os vegetais compreendem.

Quando uma planta começa a ter suas folhas devoradas por algum inseto herbívoro, rapidamente ela produz essas moléculas mágicas e espalham ao redor, no intuito de avisar às demais plantas que elas precisam mudar o gosto das folhas. Fascinante, não é?! Elas também conseguem usar esses aromas para atrair polinizadores, auxiliar em sua reprodução, e até mesmo chamar inimigos dos insetos que a estão devorando, algo que soa como sendo maligno, mas que se trata apenas de uma estratégia de sobrevivência. Outro dia, estava lendo uma obra de Fisiologia Vegetal, produzida por pesquisadores trouxas, que falava muito bem sobre esse mecanismo de comunicação. A figura abaixo demonstra esse processo, veja:

Figura 1: Comunicação entre as plantas utilizando aromas. TAIZ, L. et al. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.


Muito se fala sobre a linguagem das plantas, a fala das árvores, e diversas teorias buscam explicar isso. A comunicação por aromas é apenas uma dessas evidências. Há a teoria sobre a comunicação por raízes, mas essa é bem mais complexa e prefiro deixar para um outro dia.

Toda vez que ensino Herbologia aos jovens bruxos, eu peço que, ao fecharem os olhos para sentir o aroma de uma planta, eles também escutem essa linguagem ancestral de comunicação. Cada molécula ali é uma fala, uma mensagem, um segredo a ser revelado. Os bruxos mais atentos conseguem utilizar a magia das plantas a seu favor e, com isso, produzir efeitos que deixariam Benedita Dourado orgulhosa.

Na próxima coluna, pretendo contar detalhes sobre uma planta em específico e trazer suas propriedades mágicas. Se quiser sugerir alguma, entre em contato com a Hocus Pocus, ou mesmo comigo, e deixe sua sugestão.

Finalizo agradecendo esse espaço de divulgação mágico-científica que a Hocus Pocus me ofereceu gentilmente. Trabalhar de forma colaborativa é um segredo que aprendi com as plantas, e é justamente isso que estamos fazendo nessa coluna.


Cordialmente.

Prof. Helder Carvalho. (@helderscarvalho)



564 visualizações3 comentários

Hocus Pocus - Magia é o nosso negócio

Fortaleza - CE

Email: hyagovianacontato@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco